Como lidar com a chegada do segundo filho?

Qual é a melhor atitude?

Muitas vezes o nascimento do irmãozinho provoca insegurança e ciúmes no filho mais velho. A criança tem medo de perder o amor e atenção dos pais, que, até então, eram somente voltadas para ela, por ser a mais velha. Em várias situações são os próprios pais e adultos que contribuem para tal fato, por exemplo, costumam elogiar sempre o bebê e se esquecem do primogênito!

Converse com o seu filho mais velho e peça ajuda para escolher o nome, mostre as roupinhas e presentes. Também peça a opinião dele e ajuda para alguns afazeres, como, por exemplo, montar o berço, arrumar as roupinhas, organizar o cantinho de brinquedos e leitura! Mostre que é muito vantajoso ter um filho mais velho que possa ajudar.

 

Intensifique a atenção com o filho mais velho

Tente manter os passeios ou rotina que vocês faziam juntos, mesmo que os pais tenham que se revezar no começo, enquanto o menor não puder sair de casa. Evite mudanças drásticas nessa fase, por exemplo: troca de babá, mudar de escola, retirar chupeta, mamadeira ou fralda, etc. Deixe para fazer isso bem antes ou depois para que a criança não associe com a chegada do bebê.

Tente estar presente nos horários importantes do filho mais velho, por exemplo: nas lições de casa, chegada da escola, refeições, etc. Se você pretende realizar grandes mudanças na vida do filho mais velho, como, por exemplo, mudar de escola ou retirar a chupeta, deixe para fazer isso quando o bebê tiver entre 9 a 12 meses de idade.

 

Seja tolerante

Não perca o controle (é difícil, mas podemos tentar!). Episódios de birras, regressão (para uma fase mais infantil) e choro são motivos comuns e até mesmo esperados com o nascimento do outro filho. Elogie atitudes positivas!

Que tal diminuirmos as cobranças e ressaltarmos as habilidades? Focar no que está caminhando bem desenvolverá mais segurança e compreensão por parte da criança!