Filhos resilientes: como eu posso ajudar?

Desejamos que os nossos filhos sejam felizes e otimistas, não é mesmo? E além disso que apresentem um ótimo controle emocional e posicionamento!

Estamos falando da Psicologia Positiva e para isso dar certo precisamos colocar em prática o “Diálogo Positivo”! Parece óbvio, mas não é!

Desenvolver filhos resilientes, ou seja, que saibam lidar com problemas, que sejam flexíveis com mudanças, que vençam obstáculos, que superem situações de estresse e que saibam enfrentar desafios pode começar dentro de casa e com o exemplo dos próprios pais.

Quando você consegue superar desafios e encontra estratégias para vencê-los, o seu filho aprende com você; porém, se a sua forma de lidar com os obstáculos é quebrando objetos da própria casa, xingando o chefe ou ameaçando bater em alguém na rua você estará ensinando uma baixa tolerância à frustração.

Explique para o seu filho que existem situações de muito estresse, nervoso e raiva, mas que temos que aprender a nos controlar.

A educação positiva deve começar com um processo de autoconhecimento. É muito importante você observar as suas habilidades e dificuldades antes de tentar novas condutas diferenciadas na educação do seu filho.

Reconheça as suas emoções e se você estiver perto de perder o controle, respire e avise a criança que você está muito nervosa(o), diga que você irá se acalmar e que depois, juntos, vocês vão pensar em uma solução.

Afinal, quando falamos de Psicologia Positiva estamos falando, principalmente, de conexão. Na Psicologia Positiva isso significa aproximar-se da criança de forma empática (colocar-se no lugar do outro), reconhecer os sentimentos delas e somente depois disso propor uma correção do comportamento (mesmo com os pequenininhos isso é possível!). Como fazer isso?

Por exemplo: ao ver o seu filho riscando a parede, aproxime-se dele, abrace-o, retire-o do local e depois diga para ele que a parede não deve ser rabiscada. Ofereça papéis e lápis de cor e mostre que isso deve ser feito em um local adequado. Mostre o local e delimite limites, inclusive delimite regras futuras.

Vocês conseguem perceber que essa forma é muito mais empática do que gritar e bater? Estamos falando de disciplina positiva. Você quer aprender mais? Conheça o nosso treinamento online – Um jeito mais fácil de educar os seus filhos (clique aqui).