Frases que você nunca deve falar para uma criança

Algumas palavras, frases e/ou comentários parecem inofensivos para os adultos, mas podem causar danos emocionais no dia a dia das crianças. Com atenção e calma evite algumas expressões!
Veja alguns exemplos:

 

Exemplo 1:

“Se você não me obedecer vou te largar aqui”. Uma boa forma de resolver isso é fazer combinados antes de sair de casa, isso irá evitar que você precise ficar ameaçando a criança para que ela te  obedeça.

 

Exemplo 2:

“Fique quieto, pare de questionar! Já estamos chegando…” Deixe a criança questionar! Atualmente, o nosso dia a dia é muito corrido e temos uma invasão diária de tecnologia, assim sendo, as crianças desejam entender tudo que está ao seu redor.

Uma opção é deixar um relógio de ponteiro com a criança e mostrar para ela em qual número deverá chegar o ponteiro para ela saber o horário que chegará no destino final. Também é uma ótima forma dela aprender a esperar!

 

Exemplo 3:

“Vou chamar a polícia para que você me obedeça” ou “Injeção não dói…”. Não fale mentiras para elas! Para as crianças injeção é algo doloroso, você pode dizer que irá sentir uma pequena picada e que depois passará.

Não enrole a criança dizendo que alguém vai chegar para resolver o problema, caso essa pessoa realmente não vá aparecer! A figura de autoridade naquele momento deve ser você! Uma dica: estipule regras, horários e limites!

 

Exemplo 4:

“Foi só um pesadelo, vá para o quarto e volte a dormir!”. Não ignore o medo que o seu filho está sentindo! Peça para ele te contar o que ele lembra, acalme-o dizendo que foi uma noite conturbada com um sonho muito ruim, mas que está tudo bem. Coloque uma luz noturna na tomada – como uma forma de proteção aos medos – e coloca-lo na cama dele, novamente, para dormir.

 

Exemplo 5:

“Seu irmão (ou primo, amigo, vizinho, etc.) está fazendo tudo direitinho. Você devia aprender com ele…” Não compare crianças! Cada uma tem as suas habilidades e dificuldades! Ninguém é igual a ninguém. Vamos tomar cuidado para não criar rótulos. Ter paciência para ver a criança fazer do jeito dela e no tempo dela é algo que vale a pena ser desenvolvido.