Meus filhos querem muita atenção!

Quem nunca tentou conversar com alguém e teve a conversa interrompida várias vezes? Dependendo da situação os filhos querem muita atenção dos pais, mas nem sempre isso é possível (o que não significa falta de amor dos pais!).

A criança precisa aprender a compartilhar a atenção dos pais ou de qualquer adulto que esteja com ela, mas, para isso dar certo, não podemos recusar o contato e deixar que a agressividade entre em ação. Como dar conta?

Ao perceber que a criança está incomodada ou solicitando atenção descreva o comportamento dela.

Por exemplo: “Vejo que você está interrompendo diversas vezes o que eu falo. Você quer fazer uma brincadeira comigo?”. Se der para você sentar com a criança e acolher a situação por um tempinho, ótimo, faça isso.

Se você não puder, acolha a demanda da criança e combine um momento com ela (Cuidado! Lembre-se de cumprir a sua palavra!). Por exemplo: “Agora eu estou conversando, assim que eu terminar essa conversa, vou fazer um café e, em seguida, encontrarei você na sala, pode ser? Enquanto você me espera que tal fazer um desenho ou montar um quebra-cabeça?”.

Faça um combinado viável com a criança e forneça uma atividade para o período de espera. Tenha firmeza e mesmo que a criança “esqueça” o combinado. Retome as suas palavras e faça o que foi prometido.

O importante nesse momento é que os pais não atendam aos desejos da criança na hora. Muitas vezes para facilitar e até mesmo para evitar estresse os pais resolvem e acatam o pedido da criança. O que acontece nesse momento?

A criança percebe que o que ela “pede” (mesmo que não seja algo financeiro) a mãe ou o pai fazem. Isso demonstra que os pais estão obedecendo aos filhos! Sim, nesse momento os papéis se invertem! E isso explica aquelas situações em que você pede que a criança faça algo ou obedeça e ela posterga tal atitude ou te ignora, chora, grita e o ambiente vira uma confusão. Afinal, nesse momento quem está obedecendo são os pais e as crianças pedindo!

Cuidado! Nós, pais, temos dificuldades em dizer NÃO para os pedidos das crianças e tal fato pode deixar a criança acostumada. Perceba se você não está agindo automaticamente, sem perceber e pensar sobre a situação.

Preste atenção e propicie o desenvolvimento da criança colocando os limites para ela. Se você estiver conversando e ela quiser atrapalhar, fale firme e peça para ela esperar. É claro que você precisará dosar quando há necessidade de um pronto atendimento e quando ela precisará esperar. Uma criança que chama muitas vezes e os pais nunca atendem precisa ser acolhida, o foco está no respeito mútuo e não em ignorá-la!

Conheça o nosso treinamento online, repleto de vivências práticas sobre como lidar com os filhos. Totalmente científico e embasado na Psicologia Positiva.