O desafio de impor limites!

Seja claro e objetivo

Colocar limites significa mudar de postura e quando os pais e/ou educadores mudam de atitude as crianças acabam agindo com mais teimosia, pois acabam saindo de um padrão cômodo. Mudar é difícil para as crianças e para os pais também, pois gera desconforto. Vai dar trabalho, a criança vai chorar mais, vai fazer birra, mas valerá a pena!

A criança vai tentar testar os pais, diversas vezes, até ela observar que mesmo com tamanha birra ela não vai conseguir o que ela deseja e que ela precisará mudar de comportamento. Quando a criança atingir a mudança, significa que ela aprendeu o que deve fazer. Então, seja claro e objetivo, não dê tantas explicações para não perder a razão!

Veja esse guia prático, em formato de ebook ilustrado, para pais e mães que vivem reclamando “meu filho não me obedece“. Milhares de pessoas já baixaram e é bem avaliado pelos leitores e leitoras! Aproveite! É gratuito!

 

Aja com firmeza!

Quando os pais dão vários avisos ou chances, mas não agem as crianças entendem que os pais estão em “modo automático” e que nada irá acontecer com elas.

A ameaça, muitas vezes, prejudica mais os pais e os demais familiares. Quando você diz que se a criança não obedecer “vocês não irão ao parque ou viajar”, por exemplo, você está dando a opção da criança concordar com você e ainda correrá o risco de ouvir “tudo bem, não vamos!”.

Nesse momento você também perde o argumento e a razão. Cuidado, ao ameaçar você será obrigado a cumprir a sua palavra, ou seja, não ir ao parque e não viajar. Será que vale mesmo a pena ameaçar? Não ameace, aja o quanto antes!